segunda-feira, 1 de junho de 2009
Amor maior!
E é nesse palco que vou viver de amor.
Gozar cada prazer que toma conta do meu corpo enquanto ele não for meu;
me satisfazer, personificar a palavra, dar forma ao abstrato, sentir no pisar o estatelar da
madeira que vai entrando pelo meu pé, fundindo pela minha alma e se faz vibrar.
Quero morrer aqui de braços abertos, quero viver de olhos fechados!
Quero sentir o cheiro das cortinas, o escuro de uma cochia, o brilho de um refletor e o toque de cada musica. Quero correr pelos camarins, acariciar cada arara de figurino...
Quero provar da boca do personagem cada frase.
Quero o nervoso no estômago, o nó na garganta que se desata em cena. Quero me alimentar de cada aplauso; quero o teatro cheio, quero o teatro vazio. Quero suas formas e deformas, quero suas certezas e medos.
Quero me encaixar e me completar e sentir que quero ainda mais.
Quero uma paixão doída que consome, que lateja, que entontece, que afoga, que entorna num gole.
Quero essa sede que não cessa, quero essa fome, quero esse desejo, quero esse fundo... Quero a beira do abismo!
Quero os atores, quero a platéia, quero o texto, quero a marcação!
Quero saber tudo e não saber nada! Quero ser movida e mover, quero ser um copo vazio.
Quero ser nada e a possibilidade de ser tudo.
"Não sou nada, nunca serei nada
Não posso querer ser nada
Á parte isso, tenho em mim TODOS os sonhos do mundo..."
 
posted by santadopaoco at 14:03 | Link para este Post |


1 Commentários:


  • At 3 de junho de 2009 13:36, Anonymous Laila Braga

    Esse blog tem um nome deveras interessante. Ter todos os sonhos e querer atores, platéia, textos e marcações é altamente pretencioso. Gosto da coisas, pessoas e gostos pretenciosos... Eles ainda dominaram o mundo e o tranformar em melhor...